Bem-vindo a F.V. Bissoli

Veículos mal conservados ou com defeito, má qualidade das vias públicas, aumento do número de carros, falta de atenção e imprudência por parte de motoristas, motociclistas e pedestres são as principais causas de acidentes no trânsito.

Acidentes de trânsito estão em 8º lugar na lista das dez principais causas de morte no mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

O Brasil aparece em 5º lugar no ranking de países com maior número de mortes por acidentes de trânsito, com cerca de 34 mil mortes anualmente, de acordo com o Observatório Nacional de Segurança Viária. Isso equivale a 1 morte a cada 15 minutos.

São números alarmantes que nos levam a pensar ser praticamente uma pandemia por ano que ocorre acerca da negligência de alguns cidadãos e entidades governamentais que não tem como prioridade educação e campanhas para melhorar essa situação caótica.

No Estado de São Paulo, motociclistas e pedestres são as principais vítimas fatais de acidentes de trânsito. E 80,59% dessas vítimas fatais são do sexo masculino, a maioria com idades entre 18 e 50 anos, segundo dados do Portal Infosiga SP.

Ações de conscientização

O próprio portal do Infosiga SP é um local de divulgação de índices de trânsito e suas mortes para que a população paulista tenha informação e através disso, se conscientize das reais necessidades de se ter um trânsito mais seguro.

Ações de conscientização são lançadas todos os anos, além da legislação que existe muito mais como procedimentos punitivos do que educacionais em relação à conduta nas vias públicas.

A Semana Nacional de Trânsito, por exemplo, acontece anualmente em setembro com campanhas de conscientização do verdadeiro papel das pessoas para evitar acidentes no trânsito, e consequentemente, as mortes, contudo, pensar no trânsito em uma semana de cada ano está longe de ser prioridade e fator de mudança comportamental da população que é formada no Brasil e não educada para o trânsito.

Este ano, o tema da Semana da Segurança no Trânsito foi “Perceba o risco, proteja a vida”, como uma sinalização de atenção com os atos que todos devem ter quando nas ruas e avenidas.

Todos os anos, reuniões, acordos e eventos como este acontecem no Brasil e no mundo, voltados para temas e assuntos de trânsito como forma de encontrar soluções para a segurança viária e proteção da vida.

Queda do índice de morte em acidente de trânsito na pandemia da covid-19

O cenário negativo que a pandemia da covid-19 trouxe para a saúde pública e a economia este ano, de certa forma beneficiou a população, poupando-a de pelo menos, menor risco de acidentes no período entre abril e julho, correspondente à quarentena.

A redução da circulação de pessoas e de carros nas ruas durante o isolamento social imposto pelas autoridades governamentais, diminuiu a exposição ao risco de se envolver em um acidente de trânsito.

Na cidade de São Paulo, em abril de 2020, a queda de mortes por acidente de trânsito foi 24% menor que o mesmo período de 2019 (Portal Infosiga SP). Em Curitiba, a BPTran informou que houve queda de 46% dos acidentes de trânsito em março de 2020. E no Rio de Janeiro também teve 40% menos acidentes em março/2020 segundo o Detran RJ.

Para saber mais informações relativas a essa redução, leia nosso artigo aqui no Blog sobre a queda no índice de mortes devido a pandemia do coronavírus.

Principais acidentes de trânsito

Os principais acidentes de trânsito ocorrem muito em decorrência de imprudências devido a falta de atenção, descumprimento de normas e legislação de trânsito, uso de celular, vias ou veículos inseguros.

> Colisões entre veículos – Seja dianteira ou traseira, as colisão entre veículos são bastante comuns nas vias públicas. Ocorre na maioria das vezes devido a falta de distanciamento seguro entre os carros, distrações gerais, incluindo olhar no celular ou falta de atenção.

> Colisões com motociclistas – Este é o choque entre motocicleta e outro veículo que pode ser causado por imprudência de ambos os motorista e motociclista, por falta de distanciamento entre os veículos e falta de atenção nas pistas e cruzamentos, entre outros. Também podem causar acidentes graves e fatais.

> Colisões em objetos fixos – É o choque entre o veículo e algo fixo como canteiro central de avenidas, postes, muros e etc. E as causas podem ser diversas como descuido, desatenção, distração, sonolência, problemas de visão ou dirigir sob a influência de álcool, drogas ou medicamentos fortes.

> Atropelamentos – É caracterizado pelo choque entre um veículo e um pedestre, ciclista ou animais. Ocorre quando o fluxo de carros e de pessoas nas vias é volumoso e dada a falta de atenção de ambas as partes, esses acidentes podem ser graves ou até fatais, dependendo do caso.

> Capotamentos – Isso ocorre quando um veículo gira em seu próprio eixo, batendo o teto no chão algumas vezes. No geral, esse tipo de acidente acontece em razão de alta velocidade, é bastante grave e com vítimas, em muitos casos, fatais.

Para minimizar as chances desses acidentes ocorrerem, “batemos na mesma tecla” quanto a necessidade de maior conscientização da sociedade para as responsabilidades no trânsito, bem como uma maior atuação das entidades relacionadas ao sistema de trânsito brasileiro com criação de normas educativas.

Com a atenção às regras e boas práticas, todos terão um trânsito mais seguro, cumprindo as leis, contribuindo para a redução dos acidentes nas vias e para o número de vítimas feridas ou mortas.

Post A Comment

Abre o whatsapp
Precisa de ajuda?
Olá, esse é seu canal direto com a qualidade e experiência do escritório FVB. Aqui você encontrará advogados qualificados que te auxiliarão em todas as partes do processo.

Para agilizar o atendimento, nos informe seu nome e assunto de interesse.
Powered by